Um bom resultado de exames laboratoriais começa antes e durante a coleta de sangue

Informe publicitário


Inúmeras condições pré-analíticas (fase do processo que antecede à realização do exame propriamente dito) podem gerar resultados não compatíveis com a clínica do paciente. Para isso devemos observar e instruir os pacientes sobre as diversas condições que podem afetar os resultados de exames laboratoriais. Muitas perguntas são feitas antes da coleta, as mais comuns são:


O fumo é permitido antes da coleta?

Não. O fumo pode elevar a concentração da aldosterona, do cortisol, da adrenalina, entre outros.


A ingestão de café é permitida antes da coleta?

Não. A cafeína pode induzir a liberação de epinefrina, que estimula a neoglicogênese, com consequente elevação da glicose no sangue.


A ingestão de água quebra o jejum?

Não. A ingestão de pequena quantidade de água antes da coleta não quebra o jejum.


O paciente deve suspender os medicamentos antes da coleta de sangue?

Não. A suspensão de medicamentos somente pode ser autorizada pelo médico do paciente.


Após uma coleta de sangue de rotina, qual o intervalo de tempo recomendado para iniciar a prática de um exercício físico ou retorno às atividades habituais?

A coleta de sangue não é um procedimento impeditivo ou limitante para a prática de exercício físico. A ingestão de alimentos é necessária para encerrar o estado de jejum, sobretudo sob o risco de hipoglicemia (redução de glicose no sangue) durante a atividade.


E sobre o jejum antes da coleta de sangue?

O período de jejum habitual para a maioria dos exames é de 4h, exceto para glicose que é de 8h e para o lipidograma (perfil lipídico) que recomenda-se 12h de jejum. Devem ser evitadas coletas de sangue após períodos muito prolongados de jejum, acima de 16h. Outra questão que devemos observar durante a coleta é o uso de torniquete (garrote) muito apertado e prolongado no momento da coleta. Isso causa elevação da albumina pela saída de água do compartimento vascular.


Outra orientação a ser dada ao paciente é a de não realizar exercícios de abertura e fechamento das mãos, pois isso aumenta a produção de ácido lático, diminui o pH e aumenta o cálcio iônico. Ressaltamos também que o uso de fármacos e drogas de abuso podem alterar alguns exames laboratoriais - pela frequência, vale referir o álcool e o fumo. Mesmo o consumo esporádico de etanol (álcool) pode causar alteração significativa e quase imediata na concentração plasmática de glicose, de ácido lático e triglicerídeo. O uso continuado é responsável pelo aumento da atividade do exame gama glutamil transferase (Gama GT). O tabagismo (fumo) é causa de elevação de hemoglobina, no número de leucócitos e de hemácias e no volume corpuscular médio (VCM), redução da concentração de HDL-colesterol e elevação de outras substâncias como aldosterona, antígeno carcinoembrionário e cortisol.


Nosso laboratório, há mais de 46 anos no mercado, está preparado para tirar essas e outras dúvidas que possam alterar os resultados de exames laboratoriais. Atendemos diversos convênios, realizamos testes para COVID-19 e uma grande variedade de exames laboratoriais.


Laboratório de Análises Clínicas Frankel e Frankel e Cia Ltda.

Av. N. Sª de Copacabana, 435 salas 711, 712, 810, 811, 812 e 813

Tel.: 2255-9311 | 2255-1135

WhatsApp: 99747-4286