top of page

Monólogo encena a terceira parte de “Os Sertões”, de Euclides da Cunha


(Foto: Vitor Kruter)

“A Luta”, de Ivan Jaf, baseado na terceira parte do livro “Os Sertões”, de Euclides da Cunha, com direção de Rose Abdallah e interpretado pelo ator Amaury Lorenzo, é o segundo espetáculo apresentado no Festival de Monólogos do Teatro Glaucio Gill. A estreia é no dia 5 de setembro, às 20h, e as apresentações acontecem em todas as segundas-feiras do mês.


A peça descreve o sertão, o sertanejo e a trajetória de Antônio Conselheiro até se tornar o líder da comunidade de Canudos e adversário do governo republicano. Em seguida, narra os primeiros conflitos e o momento em que a guerra é declarada, no final de 1896. Segue descrevendo as sucessivas batalhas decorrentes das expedições do exército: as lideradas pelo major Febrônio de Brito, pelo coronel Moreira César, pelo general Artur Oscar de Andrade, todas derrotadas, até a última, vencedora, comandada pelo próprio Ministro da Guerra, o marechal Bitencourt. Termina com a morte de Antônio Conselheiro, os últimos momentos da resistência no arraial e a degola dos prisioneiros.


A intenção de Jaf é a de criar uma prosa épica, tal como a dos rapsodos narrando a Ilíada e a Odisseia, de Homero. Nessa terceira e última parte de “Os Sertões”, Cunha criou uma simbologia poderosa, abandonando a linguagem acadêmica para traduzir jornalisticamente uma guerra de ideias: a luta entre as forças republicanas, que traziam a modernidade, contra o obscurantismo religioso, que alicerçava a monarquia; os brasileiros do litoral contra os do interior; as elites contra o povo; a fé contra a razão... na conclusão, percebe-se que os dois lados se uniram pela intolerância e a violência.


Serviço: “A Luta” | Temporada: de 5 a 29 de setembro, sempre às segundas-feiras, às 20h | Local: Teatro Glaucio Gill – ao lado do metrô Cardeal Arcoverde | Classificação indicativa: 14 anos | Valores: inteira: R$ 50 e meia, R$25

Comentarios


Los comentarios se han desactivado.
bottom of page