top of page

Espetáculo inspirado em “O Mágico de Oz” faz curta temporada no Jardim Botânico


(Foto: Victor Miranda)

Inspirado no clássico de Frank Baum “O Mágico Di Ó – O Clássico em Cordel” traz um olhar abrasileirado dos personagens Dorothy, Espantalho, Leão e Homem de Lata. O espetáculo, escrito pelo dramaturgo Vitor Rocha e dirigido por Ivan Parente e Daniela Stirbulov, faz curta temporada no EcoVilla Ri Happy, no Jardim Botânico, até 06 e 21 de maio, aos sábados e domingos, às 16h.


“É uma história clássica cheia de magia e cor e tivemos essa ideia de colocar o imaginário brasileiro e a cultura nordestina nesse mesmo lugar; mostrar que o nosso sertão pode ser, e é, tão mágico quanto a terra de Oz. Essa mistura trouxe uma maior proximidade com o público e reforça a importância de darmos protagonismo para nossa cultura” explica o escritor Vitor Rocha.


O espetáculo propõe uma viagem pela cultura nordestina com as aventuras de Dorotéia, Mamulengo, Cabra-de-Lata e Leão pela estrada de tijolinhos. A trama tem como ponto de partida o embarque da menina Doróteia e seus tios em um pau-de-arara, clássico veículo de transporte do nordeste, rumo à capital paulista em busca de uma vida melhor, fugindo de uma terra sem chuva e sem esperanças. Neste grupo está o cordelista e versador Osvaldo, que começa a contar uma história para distrair os companheiros de viagem. Os versos dão asas à imaginação da garota, fazendo com que realidade e fantasia se misturem.


A longa jornada em busca de um poderoso mágico ressignifica motivações e questionamento explorando diversas formas de expressão como a dança, a música, o teatro e a literatura. “O filme clássico é famoso por uma fala eternizada em muitos corações: não há lugar como o nosso lar. Na nossa versão, a mensagem se altera sem perder a rima: não há lugar como onde a gente está. É uma história sobre fazer e ver o mundo não como ele é, mas como nós somos”, acrescenta Luiza Porto, que dá vida a protagonista Dorotéia. Os atores, que também são a banda do espetáculo, usam de diversos ritmos e versos para acessar o lúdico e convidar o público a uma vivência desse universo. O texto passa por vários escritores, até chegar na literatura de cordel e na xilogravura.


“E se a Dorothy nunca tivesse visto um arco-íris? E se um mágico poderoso existisse de verdade no nosso mundo, quem ele seria ou o que faria? E se o acaso tivesse menos presença na nossa vida, seria coincidência estarmos mais presentes nela? Essas foram só algumas perguntas que nos inspiraram. Dessa forma se misturam as perguntas e o enredo, em um encontro de dois gêneros literários, o cordel e o drama, através do teatro musical” completa o dramaturgo.


As músicas originais passeiam do frevo ao xote e da cantiga ao lamento, parafraseando a famosa frase “não há lugar como o nosso lar”, um lema que brinca com a esperança perdida de um povo em retirada. “Lá no fundo todo mundo traz consigo um sonho, uma vontade de querer ser. O espetáculo é um convite ao ‘ser tão’ que existe em todos nós” finaliza Rocha.


Serviço: “O Mágico Di Ó – O Clássico em Cordel” | Local: EcoVilla Ri Happy (Rua Jardim Botânico, 1.008 – Jardim Botânico) | Temporada: até 21 de maio | Dias e horários: Sábado e domingo às 16h | Duração: 70 minutos | Classificação: Livre | Ingressos: R$40 (meia) a R$80 (inteira) | Vendas: Eventim | Mais informações: Instagram @omagicodio

Kommentare


Die Kommentarfunktion wurde abgeschaltet.
bottom of page