Nutricionista ensina como armazenar sobras das festas de fim de ano


Preparar uma mesa farta é uma tradição nas festas de final de ano. Mas também é preciso ter responsabilidade e evitar o desperdício. Para isso, o congelamento de alimentos é uma boa opção para reutilizar as sobras.

A nutricionista e coordenadora do curso de Nutrição da Faculdade Anhanguera, Edna Freignan, informa que, em geral, o congelamento retarda significativamente todos os processos químicos e microbiológicos que deterioram os alimentos. No entanto, ela alerta que congelar sobras é uma decisão delicada. "O ideal é colocar à mesa apenas o que for ser consumido e guardar o restante na geladeira, aquecendo e usando, se necessário. Assim, se sobrar poderá ser congelado sem maiores riscos. Em geral quase todos os alimentos podem ser congelados. É importante realizar o congelamento de porções individuais ou familiares para uso em uma única refeição. Mas cuidado: não é recomendado congelar um alimento que tenha ficado exposto mais de 1h a temperatura ambiente", explica.

De acordo com Edna, para o congelamento de refeições prontas exige algumas condições que devem ser observadas. "A preparação pronta para ser congelada deve estar em condições adequadas de consumo, e para isso, entre outras coisas, é importante que o seu preparo siga as regras de higiene e que esse alimento não fique exposto à temperatura ambiente por mais de 1h após ser preparado. Também é preciso garantir que os utensílios utilizados estejam limpos e observar se o alimento já apresentava alguma contaminação anterior ao congelamento, assim é possível evitar intoxicação alimentar, com sintomas como vômito e diarreia", orienta a nutricionista.

A especialista informa que a exceção são folhas cruas usadas no preparo de saladas, maionese, cremes à base de amido, creme de leite, ovo inteiro com casca - que não podem ser congelados. Também nunca se deve recongelar o alimento que foi descongelado. "Após o degelo os microrganismos começam a se multiplicar novamente. A porção pode ser descongelada na geladeira por 12h e depois aquecida no micro-ondas. Se for utilizar o fogão, o degelo pode ser feito direto no fogo", orienta.

Edna informa que organização é um passo fundamental nesse processo e a validade do alimento congelado depende das características deste, podendo variar de 1 a 12 meses. "Lembrando que todo produto congelado deve ter uma etiqueta de identificação com nome, data do congelamento e data de validade", sugere.

Confira algumas dicas de tempo para conservação dos alimentos no congelador. - Frutas oleaginosas - 12 meses - Bolo simples - 6 meses - Bolo recheado - 1 mês - Pernil - 2 meses - Tender - 4 meses - Chantilly - de 2 a 4 meses