Músico lança coletânea de música instrumental nas plataformas digitais e em mídia física


Bruno Lara (Foto: Divulgação)

O ano de 2022 começou com novidades na carreira do músico Bruno Lara. O artista acaba de lançar uma compilação de seu trabalho, chamada “Coletânea I”, nas principais plataformas digitais. Com 14 faixas instrumentais, o trabalho está disponível no Spotify, no Deezer, no Apple Music e no Shazam, mas também pode ser adquirido no formato físico por meio do telefone 99544-6181.


Guitarrista, compositor, arranjador, musicoterapeuta em formação e educador, Bruno Lara começou sua trajetória musical aos 12 anos, quando começou a ficar atento aos instrumentos orquestrais que tocavam na rádio. Seu pai foi seu primeiro professor, lhe mostrando como cada instrumento se comporta dentro de uma música. Ainda na adolescência, aos 14 anos, cortou seu longo cabelo e o vendeu para comprar um violão, onde deu início à sua trajetória musical autodidata.



As aulas vieram logo em seguida e o rapaz sofreu com dificuldades para aprender, mas não desistiu e aos 16, devido sua admiração por guitarristas como Jeff Beck, Jimi Hendrix, David Gilmour, ganhou de sua avó sua primeira guitarra, usada para gravar pequenas composições que eram gravadas em fitas K7 e vendidas a pessoas próximas. A prática e a devoção à música aumentou quando o artista completou 18. Nessa época, foi diagnosticado com Síndrome do Pânico. “Eu estava com medo e tinha pouca energia, então, dediquei todo o tempo para compor e tocar”.


Apesar de devoção, Bruno dividiu-se entre a música e a faculdade de Psicologia, buscando uma relação entre a arte que produzia e a mente – futuramente, isso se tornaria seu contato com a musicoterapia. Mais tarde, aos 22 anos, passou a ter aulas particulares com o músico Nelson Faria, que alguns meses depois, produziu e arranjou o seu primeiro trabalho instrumental: “O que é isso?”. Faria ainda foi produtor e arranjador de seus próximos trabalhos, “Suíte Calvário”, com composições voltadas para a música erudita; “Crunching”, “Positivo”, “Momentos”, “Urbania DVD”, “Nix” e “Blue Lounge DVD” e “Rise”.


Outro divisor de águas na trajetória do músico foi a conclusão dos estudos musicais na escola de Ian Guest ( CIGAM). Em seguida, ingressou na Universidade de Música do Conservatório Brasileiro de Música, onde começou a desenvolver uma maior autonomia musical dentro dos arranjos e de suas composições. Dentro da faculdade conheceu a sua ex-esposa, Zoya Maia, que é uma educadora e pianista por excelência, ajudando-a a buscar novas perspectivas musicais, ao seu estilo de tocar e compor.


Ao concluir essa graduação, começou a produzir de forma totalmente autônoma, mais trabalhos: “ABS”, “Conexões”, “Liberto”, “Reflecto”, “Manifesto”, “OJIK DVD” , além de contribuições para cinema, TV e jogos. Com “Coletânea I”, soma 22 trabalhos instrumentais, o que lhe rendeu prêmios como o de Melhor Instrumentista em pelo Rio Rock Experience, em 2014, e Melhor Composição Erudita, pela Rádio MEC, em 2016.


A conclusão na pós-graduação em musicoterapia o influenciou a sintetizar todas essas produções na recém-lançada “Coletânea I”. “Esse crossover é, talvez, o momento mais representativo do trabalho do músico que ouve, pesquisa e executa os mais variados estilos musicais-;. Ao todo são 14 faixas instrumentais para aprimorar a cultura do gênero”. A produção está disponível em todas as plataformas digitais.