Livro mostra rotina da Colônia dos Pescadores Z13


O cotidiano da Colônia de Pescadores Z13 virou livro. “Nas Ondas do Mar Carioca” foi escrito pela mestre em História Luzimar Soares Bernardo, que durante dois anos dedicou-se à pesquisa sobre a instituição e ao acompanhamento da rotina daqueles profissionais. O material está disponível no Amazon, em formato eBook, e futuramente deve ser lançado fisicamente.


A publicação divide-se entre o histórico institucional do espaço e seu cotidiano nos dias atuais. “Mostrei o início do funcionamento dessas colônias, desde quando essa está naquele lugar e todo o processo de desterritorialização sofrido. Houve o arrancamento dos pescadores enquanto moradores. Depois trabalhei no que é ser pescador em Copacabana, um espaço que, hoje, é o terceiro lugar mais caro do Rio. Mesmo assim, eles se mantêm”, descreve a autora, lembrando que os profissionais do mar, ocupando aquele espaço, foram os primeiros residentes do bairro, apesar de a colônia só ter sido oficializada pela Marinha no começo do século XX, quando os profissionais, então majoritariamente analfabetos e exercendo a atividade em condições precárias, viraram motivo de preocupação do Governo.


Nos dias atuais, a realidade é diferente, mas a Z13 ainda enfrenta muitas dificuldades, que são apresentadas por cada um dos pescadores. Para expôr suas rotinas de maneira fiel, Luzimar os monitorou até dentro do mar: “Os acompanhei durante duas incursões de pesca. Almocei com o Seu Manoel (Rebouças, presidente da colônia) na casa dele. É um querido! Na última vez que fui lá, não o encontrei, mas almocei com a Kátia (Janine, presidente anterior). Trabalhei a cotidianidade deles e todas as questões relacionadas justamente ao que é a pesca em Copacabana nos dias de hoje. Fiz levantamento histórico, mas trabalhei isso também”, analisa.


A descoberta de profissionais femininas exercendo a atividade pesqueira a surpreendeu. “A pesca, pelo menos no meu imaginário e da maioria das pessoas com as quais conversei, não é muito realizada por mulheres. Depois descobri outras em demais colônias. Na Z13, elas estão fazendo rede, limpando o peixe... É o que fazem hoje, mas, antes, saíram muito para o mar, já puxaram muita rede. Construir essa história foi muito legal”. Luzimar descreve ainda a identificação pessoal que teve com os entrevistados, tanto pelo gênero de parte das participantes do estudo quanto pelas origens (tanto ela quanto Manoel são cearenses). “Quando comecei a trabalhar com eles, foi uma descoberta incrível do trabalho, do esforço que eles fazem para permanecer naquele lugar. Isso fez cada vez mais eu me apaixonar pelo meu trabalho. Eu precisava publicar, isso tinha que virar livro”, comemora.


“Nas Ondas do Mar Carioca” foi o trabalho de conclusão do mestrado da escritora. Formada em Turismo, Luzimar trabalhou como comissária de bordo e pernoitava em Copacabana, criando uma relação de paixão com o bairro. Quem sugeriu que a pesquisa fosse direcionada a um lugar específico foi sua orientadora e, nesse momento, a Colônia foi escolhida por já ser um endereço especial para a pesquisadora. “Sempre gostei muito daquele cantinho lá do Posto 6 porque me dá uma sensação de acolhimento por conta das árvores e dos pescadores em si”.


Apesar de o título já estar disponível para venda, a ideia é realizar um lançamento presencial na própria colônia, o que ainda não aconteceu por causa da pandemia. Enquanto esse momento não chega, cada um dos pescadores foi agraciado com um exemplar como agradecimento. “ É a história deles que está ali”, exclama a escritora. Os demais leitores podem adquirir o eBook no Amazon.