Estátua de Carlos Drummond de Andrade​


O monumento ao poeta Carlos Drummond de Andrade foi inaugurado no calçadão de Copacabana em 30 de outubro de 2002, como comemoração ao centenário do escritor (comemorado no dia seguinte). Assinada pelo artista plástico Leo Santana, é feita de ferro fundido e em tamanho natural. Tornou-se conhecida dos visitantes, que chegam a formar fila para bater uma foto ao seu lado, com a praia ao fundo. Outro fato que dá fama à peça são os roubos frequentes dos seus óculos - em 2012, a Prefeitura do Rio de Janeiro repôs o acessório pela oitava vez. Compõe ainda o monumento uma placa com a seguinte inscrição, retirada do poema "Mas Viveremos", da autoria de Drummond: "No mar estava escrito uma cidade".


Quando vivo, Drummond gostava de passar seus fins de tarde sentado naquele banco, de costas para o mar, vendo o movimento das pessoas. A cena foi imortalizada em uma foto batida pelo fotógrafo Rogério Reis, o que inspirou Santana a criar a obra. Na inauguração, o neto do poeta, Pedro Drummond, esteve presente representando a família. No próprio dia, o escritor Ziraldo preveu que o monumento se tornaria uma atração turística. Passada mais de uma década, sua intuição estava correta: hoje, os visitantes chegam a formar fila para bater uma foto ou um papo com a estátua que, depois da do Cristo, é a mais famosa do Rio.


Além da paisagem em seu entorno, um detalhe curioso tornou a homenagem a Drummond muito famosa: a frequência com que seus óculos são roubados. Em 2012, a peça, de bronze, foi substituída pela oitava vez. Nem as câmeras de segurança instaladas em 2009 inibem a ação dos vândalos, que insistem em levar o "souvenir".


Drummond foi um dos principais poetas brasileiros do século XX. Nascido em 31 de outubro de 1902, o mineiro de Itabira teve papel importante na divulgação do modernismo no país. Seus trabalhos eram facilmente entendidos pelo público, o que tornou sua obra extremamente popular. Um de seus textos mais conhecidos é a poesia "No Meio Do Caminho", de 1928. Morreu no Rio de Janeiro, em 17 de agosto de 1987, doze dias após o falecimento de sua filha, Maria Julieta.