Escritora com “ossos de vidro” lança livro com personagem que vive com a mesma condição


Thaís Pessanha (Foto: Divulgação)

A maneira como pessoas com deficiência é retratada em livros sempre incomodou a macaense Thaís Pessanha, que aproveitou sua paixão por leitura para escrever um livro que mostre a realidade. Assim nasceu “Sobre Rodas – Um Espírito em Movimento”, romance que tem como protagonista com osteogênese imperfeita, condição popularmente conhecida como responsável por deixar a pessoa com ossos de vidro e que Thaís conhece muito bem, já que nasceu com esse diagnóstico.


“Sou uma pessoa viciada em livros, sempre foi meu melhor companheiro desde muito nova. Eu era uma criança ansiosa para ser alfabetizada porque via meu irmão lendo e não conseguia ler. Depois que aprendi, meu vício deslanchou. Sempre li muito, mas nunca via nos livros nenhum personagem com algum tipo de deficiência”, observa, criticando as raras menções: “Mais velha, quando percebi algumas referências, sempre eram pessoas tidas como monstras ou que todo mundo tinha medo como a Fera, de ‘A Bela e a Fera’; o Quasímodo, de ‘O Corcunda de Notre Dame’… Sempre viviam escondidos. Ou então eram crianças retratadas como coitadas, como o menino de ‘O Jardim Secreto’. Isso sempre foi um incômodo, mas não parei de ler por causa disso. É aquela velha história, se você acha que está errado, faça a coisa certa. Você pode não mudar o mundo, mas pelo menos sua parte você fez. Se ninguém escreve colocando uma pessoa com deficiência como personagem principal, eu fiz”.


“Sobre Rodas – Um Espírito em Movimento” narra a trajetória de Olímpia, uma menina apaixonada por esportes, contrariando o imaginário popular relacionado à sua condição. “Decidi falar do que conheço: a minha deficiência, que é rara. É uma forma de divulgar e trazer popularidade e também evitar o risco de falar besteira. Qualquer outra que eu fosse falar exigiria tempo de pesquisa. Com a minha, já tenho uma vivência de 39 anos. Já sei tudo que tem que fazer”, explica, mencionando que Olimpia é a representação de uma pessoa normal: “ela nem é uma pobre coitada, um monstro; nem uma heroína com um exemplo de superação. Tem gente que é diabética: ela tem uma doença rara que traz algumas limitações, mas vai falar que o cardiopata, por exemplo, não tem nenhuma? Tentei colocar uma personagem mostrando a seriedade e a gravidade da doença, mas também que isso pode ser tratado de forma natural, com convívio social. Claro que não é um convívio idêntico ao de qualquer outra pessoa, mas não é impeditivo”, cita a escritora, que antes de completar um ano de idade, contabilizou mais de 100 fraturas.


Dentre as modalidades abordadas na trama, estão a equoterapia, surf, o judô e os dois prazeres de Thaís: o skate e a canoagem. “Claro que é necessário ter cuidado. Adaptar o esporte não significa diminuir a prática esportiva. Para o meu caso em específico, não preciso de nada além. No skate, a única diferença é que em vez de ficar de pé, ando sentada e não faço a remada com o pé, mas sim com a mão para evitar cair e me quebrar. Fora isso, uso o equipamento que todo skatista usa: luva, joelheira, capacete. A luva tem que ser um modelo para não botar a mão inteira no chão por causa da sujeira da rua, fora que machuca muito e até queima. Na canoa, nada de diferente. Depende só do remo e do colete, que todo mundo deveria usar”.


A repercussão de “Sobre Rodas – Um Espírito em Movimento” tem agradado Thaís, que estendeu o trabalho, considerado por ela como uma discussão social, ao canal do Youtube “Ossos de Pássaro” (mesmo nome do Instagram mantido para debater o tema); “Uma vez por mês, geralmente na segunda terça-feira, a gente promove um debate com dois livros, um clássico e um contemporâneo, ambos com personagens com deficiências, e discute representatividade a partir desses títulos. No episódio de maio, falamos de “A Bela e a Fera”, de 1740; e “Como Eu Era Antes de Você”, de 2013. São 270 anos entre um e outro. Será que houve diferença?”


O livro pode ser encontrado nos seguintes sites: Amazon, Clube de Autores, Estante Virtual, Americanas, Submarino, Ponto, Extra, Casas Bahia e Shoptime