Comédia em Ipanema aborda realidade dos artistas teatrais durante a pandemia


(Foto: Divulgação)

A dificuldade enfrentada por artistas durante a pandemia de COVID-19 é tema da comédia “Quem Disse Que Hollywood Já Era?”, em cartaz no Teatro Cândido Mendes às sextas, aos sábados e aos domingos, às 20h, até 1º de maio. O espetáculo mostra a trajetória de dois atores que, prejudicados pela crise econômico-social, resolvem excursionar pelo Brasil para ganhar dinheiro e montar sua própria companhia teatral, mas nada acontece como o esperado. Os ingressos podem ser adquiridos na bilheteria do próprio teatro ou no Sympla.


Com o espetáculo, o autor narra os conflitos dos personagens Cisco Emery e Lúcio Moreira, que embarcam em uma aventura complicada na busca de um sonho “hollywoodiano”. Cisco sonha em ver seu nome nos letreiros de grandes espetáculos, mas enfrenta a realidade de inúmeros artistas por todo o Brasil, onde artes e cultura estão em último lugar das prioridades governamentais. Também deseja apresentar ao público pessoas como Lúcio, cujos desejos e sentimentos mais profundos desviam desviam por caminhos diversos de suas reais aspirações. Este transfere suas paixões para a personagem Perolita La Blanca, criada por ele e entregue a Cisco, que lhe dá vida. O que seria apenas uma performance transformista é surpreendido pelo inesperado: os criadores acabam dominados, de alguma forma, pela criatura que eles próprios libertaram.


A dupla ainda enfrenta obstáculos como problemas com a polícia, motoqueiros fascistas, conservadores homofóbicos e tudo é agravado por um sério abalo no relacionamento dos dois, uma vez que Cisco não é uma drag queen, mas sim um ator que por questões econômicas, vive uma travesti em um show de quinta categoria, o que não abala os sonhos de nenhum. Após muitos incidentes, percalços e conflitos, permeados de vários momentos cômicos, o espetáculo caminha para um inesperado final.


Serviço:

Teatro Cândido Mendes (Rua Joana Angélica, 63 – Ipanema)

Temporada até 1º de maio (sextas, sábados e domingos, às 20h)

Ingressos: R$ 40,00 e R$ 20,00 (meia) na bilheteria do teatro ou na plataforma online Sympla