Oi Futuro apresenta ocupação artística sobre saúde mental protagonizada por mulheres


Anna Fernanda (Foto:Thiago Gouvea)

O projeto Lugar de Cabeça Lugar de Corpo ocupa o Oi Futuro, no Flamengo, até 12 de junho com três atividades artísticas que acontecem em paralelo e abordam a Saúde Mental. Trata-se da performance Uma Mulher ao Sol (estreia dia 13/05, 6ª feira), a instalação Arte em Travessia (estreia dia 18/05, 4ª feira) e a intervenção cênica Entrada Franca aos Visitantes (estreia dia 19/05, 5ª feira).

O projeto é fruto de uma colaboração de três frentes artísticas independentes que têm pesquisado nos últimos anos a relação entre arte e saúde mental: o núcleo artístico Projeto Trajetórias, coordenado pelo diretor Ivan Sugahara e pela atriz Danielle Oliveira, o coletivo teatral En La Barca Jornadas Teatrais, coordenado pelo ator e diretor Bruno Peixoto e pela atriz Anna Fernanda e o Espaço Travessia, coordenado pelo artista e curador Marcelo Valle.

A performance inédita Uma Mulher ao Sol (de 13/05 a 12/06) é uma realização do Projeto Trajetórias, com dramaturgia criada a partir de trechos do livro-diário Hospício é Deus (1965) de Maura Lopes Cançado e direção de Ivan Sugahara.

As atrizes Danielle Oliveira e Maria Augusta Montera vão usar a linguagem da dança e do teatro físico para abordar a relação entre a experiência do confinamento durante a pandemia e a reclusão vivenciada pela escritora em uma de suas internações no Centro Psiquiátrico Nacional, no Rio de Janeiro. A voz gravada de Danielle lendo trechos do livro é a única fala presente na performance e narra o dia a dia de Maura na instituição, que durou cinco meses (de outubro de 1959 a março de 1960).

A performance reestreia dia 7 de julho no Festival de Avignon - evento que acontece anualmente na França desde 1947, referência internacional na área.

A instalação Arte em Travessia (de 18/05 a 12/06) tem curadoria de Marcelo Valle e vai exibir materiais históricos da psiquiatria e obras plásticas de usuários da rede pública de saúde mental e de artistas visuais ligados ao Espaço Travessia, Núcleo de Cultura e Ciência do Instituto Municipal Nise da Silveira. Obs: 18 de maio é o Dia Nacional da Luta Antimanicomial, por este motivo a instalação será inaugurada nesta data.

A intervenção cênica Entrada Franca aos Visitantes (19/05 a 12/06) será conduzida pelas atrizes Anna Fernanda e Nady Oliveira. Criado pelo coletivo En La Barca Jornadas Teatrais, o trabalho usa a linguagem do teatro documental e se estrutura a partir de narrativas de mulheres que vivenciaram o cotidiano das internações psiquiátricas de alguma forma, seja como usuárias ou como profissionais da saúde. Dramaturgia e direção de Bruno Peixoto.

Saúde Mental

Em comum, as linhas de pesquisa dessas três frentes artísticas investigam as fronteiras entre a sanidade e a “loucura”, em consonância com os movimentos da reforma psiquiátrica e da luta antimanicomial. A discussão ganha relevância no contexto pós-pandemia, em que o confinamento, as perdas e a crise econômica levaram à piora da saúde mental.

Segundo relatório anual de tendências do Linkedin Brasil, 2022 é o ano da saúde mental e, de acordo com pesquisa do instituto Ipsos, encomendada pelo Fórum Econômico Mundial, o bem-estar mental de 53% dos brasileiros piorou um pouco ou muito no último ano, na vida sob a pandemia.

O projeto Lugar de Cabeça Lugar de Corpo será realizado através do patrocínio do Governo do Estado do Rio de Janeiro, Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro e Oi, por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura.

Histórico do Projeto "Lugar de Cabeça Lugar de Corpo”

De 2017 a 2019, foi apresentado no Espaço Travessia - núcleo cultural do Instituto Municipal Nise da Silveira - o experimento cênico Lugar de Cabeça Lugar de Corpo, criado pelo coletivo En La Barca Jornadas Teatrais em parceria com a atriz Danielle Oliveira.

Com base em depoimentos de pessoas que vivenciaram internações manicomiais, a experiência teatral teve uma série de apresentações regulares. O público em geral era formado por profissionais, familiares e usuários da rede pública de saúde mental, além da comunidade interessada em romper o isolamento social das pessoas com sofrimentos psíquicos.

Este projeto foi muito bem recebido pelo público e profissionais da área. Em uma iniciativa de romper barreiras e dar amplitude às discussões, foi reelaborado para alcançar um público maior e aprovado pelo edital do Programa Oi de Patrocínios Culturais Incentivados.

Um outro fruto do trabalho Lugar de Cabeça Lugar de Corpo foi a criação do núcleo artístico Projeto Trajetórias, formado pela atriz Danielle Oliveira e pelo diretor Ivan Sugahara. De 2019 a 2022, a dupla realizou uma série de ações audiovisuais sobre a saúde mental e a experiência do confinamento, divulgadas em canais digitais durante a pandemia de Covid-19.


Serviço: Lugar de Cabeça Lugar de Corpo - Performance: Uma Mulher ao Sol (de 13/05 a 12/06) Local: Teatro Oi Futuro// R. Dois de Dezembro, 63 - Flamengo, RJ Dias: de 6ª a Domingo Horário: 20h Entrada: gratuita mediante retirada de senha Classificação: 16 anos - Instalação: Arte em Travessia (de 18/05 a 12/06) Local: Teatro Oi Futuro// R. Dois de Dezembro, 63 - Flamengo, RJ Dias: de 4ª a Domingo Horário: de 11h às 18h Entrada: gratuita Classificação: 12 anos - Intervenção: Entrada Franca aos Visitantes (19/05 a 12/06) Local: Oi Futuro // R. Dois de Dezembro, 63 - Flamengo, RJ Dias: de 5ª a domingo Horário: de 14h às 18h Entrada: gratuita

Classificação: 12 anos