Coluna "Turismo": Jericoacoara

(publicada na edição 519)

Dunas de Jericoacoara (Foto: Renato Ribeiro/Wikipedia)

Jericoacoara é a uma das viagens queridinhas dos brasileiros. A bucólica vila no litoral do Ceará concentra paisagens naturais de tirar o fôlego, fazendo dela o destino perfeito para quem busca alguns dias de folga. Esqueça as malas de rodinha: elas serão um problema em meio às ruas ainda sem pavimentação, que ajudam a conservar o charme da região. Prepare sua mochila e embarque para essas férias que prometem ser uma das melhores de sua vida!


O acesso pode ser feito pelo aeroporto, há cerca de 35 quilômetros do local, mas os custos elevados da maioria dos voos faz com que a maioria dos visitantes optem por voar até Fortaleza e, de lá, seguir de transfer ou carro (necessário ter tração nas quatro rodas) – atenção: a circulação de veículos não autorizados na vila é proibida, então, contratar o traslado por meio de uma agência pode ser a melhor escolha. Outro cuidado a ser tomado é com o pagamento da taxa de turismo, que pode ser feita no site da Prefeitura (www.jijocadejericoacoara.ce.gov.br) por R$5 por pessoa/diária e cujo comprovante de pagamento deve ser apresentado no ato do check in em qualquer estabelecimento. Depois de resolver as burocracias, é hora de aproveitar. Muitos turistas gostam de chegar e, ainda no primeiro dia, visitar as dunas para ver o belíssimo pôr-do-sol. Há quem o aprecie também da própria vila, em alguma das praias do sul. Aproveite para conferir os dois durante sua estadia.

Pôr-do-sol visto das dunas

O principal cartão postal, a Pedra Furada, fica no litoral leste. O acesso é feito exclusivamente a pé, então, prepare para caminhar até lá. Aproveite para desfrutar da paisagem com atrativos como a Pedra do Frade e a Árvore da Preguiça! Ainda nesse lado, há também a Lagoa Azul, cujo volume de água é menor a cada ano (por isso, apresse-se para conhecê-la!), mas que ainda merece a visita; a Praia do Preá, que, com seus ventos fortes, é o cenário perfeito para esportes como kite surf ; e a Lagoa do Paraíso. Esta possui águas com a coloração mais bonita da região (e sem ondas), o que faz dela um destino imperdível. Escolha uma rede e relaxa! Uma sugestão é aproveitar a estrutura turística dos restaurantes e almoçar por ali mesmo, desfrutando de toda aquela maravilha.

Pedra Furada
Pedra do Frade (Foto: Prefeitura Municipal de Jijoca de Jericoacoara)
Lagoa do Paraíso (Foto: Prefeitura Municipal de Jijoca de Jericoacoara)

O litoral oeste também reserva passeios imperdíveis, como o passeio de buggy até Tatajuba. Os passeios costuma ter início na foz do Rio Mangue Seco, repleto de cavalos marinhos. Os visitantes têm a opção de embarcar numa jangada para vê-los de perto, mas a água naturalmente turva do local pode fazer a visualização ser realmente difícil. A Praia de Mangue Seco também fica nessa parte e seu visual rende fotos belíssimas, com as raízes da vegetação misturadas ao ar. O passeio termina nas Dunas de Tatajuba (que, nas décadas de 1970 e 1980, aterraram um povoado inteiro), onde fica a Lagoa Grande, com atividades como um toboágua natural (através da própria duna) e tirolesa.

Cavalo marinho no Rio Mangue Seco (Foto: Prefeitura Municipal de Jijoca de Jericoacoara)

Os passeios ficam ainda mais agradáveis – e típicos – se feitos de buggy. A maioria das agências oferece esse tipo de transporte, cujo valor total pode ser dividido por até quatro passageiros. Caso seu grupo seja menor, não se preocupe: a procura turística é sempre imensa, então sempre haverá pessoas na mesma situação disposta a dividir os custos. Por ser um veículo aberto, o uso de protetor solar e óculos de sol é imprenscindível. Pode ser interessante vestir roupas para se proteger dos ventos. Apesar de pouco chover na região, isso costuma acontecer entre março e junho, então evite viajar nessa época.