Coluna "Turismo": Chile (Santiago, Viña del Mar e Valparaíso)

(publicada na edição 515)

Santiago

Pensando em fazer uma viagem internacional em suas próximas férias? Que tal ir ao Chile? A capital, Santiago, reúne atrativos diversos que agradam todos os perfis de viajantes, além de servir de base para vários passeios. Trata-se de um destino que pode ser aproveitado tanto em um feriadão quanto em férias, então, que tal se programar para conhecer?


Antes de tudo, é necessário pensar sobre a época da viagem: o verão e o inverno proporcionam experiências totalmente diferentes. Independente da data, o Centro merece, pelo menos, um dia. É nele que fica, por exemplo, o Palácio de La Moneda, sede da presidência chilena. É possível fazer visita guiada, que deve ser previamente agendada em visitasguiadas.presidencia.cl, mas a troca da guarda é o que atrai as atenções da maioria do público. Isso acontece em dias alternados, às 10h, em dias de semana, ou às 11h, aos fins de semana, então, procure saber quando irá a acontecer e não perca!

Palácio de La Moneda

Andando por cerca de cinco minutos, chega-se à Plaza de Armas, onde fica a suntuosa Catedral Metropolitana, bonita tanto por dentro quanto por fora. Ao lado, fica o Museo Histórico Nacional, que retrata toda a história do Chile através de objetos e peças de arte. Mais detalhes do passado podem ser conferidos no Museo Chileno de Arte Precolombina, o centro arqueológico mais importante do país. Perto dali, fica o Mercado Central, parada obrigatória para o almoço. As opções de comidas típicas são inúmeras como a tradicional centolla, um crustáceo que parece um caranguejo gigante, e a parilla chilena, sempre acompanhada por vegetais, milho e abacate. Como escolher o lugar certo para comer? Os critérios são bastante subjetivos, mas há quem opte com base na vista para a Cordilheira dos Andes. Escolha onde ela for mais bonita e aprecie a paisagem durante a refeição.

Catedral Metropolitana e Museo Histórico Nacional

Outros ângulos do mesmo cenário podem ser vistos de outros lugares, como o mirante Sky Costanera, situado no maior prédio da América Latina, com 300m de altura. O Cerro de Santa Lucia também é um espaço indicado para contemplação da paisagem, além de ser um lugar histórico – foi em sua base que a cidade foi fundada, em 1541. Outro local de visita obrigatória é o Parque Metropolitano. É nele que fica o Cerro San Cristóbal, perfeito para quem deseja assistir ao sol se pondo no inverno (no verão, isso pode acontecer após o fechamento do parque). Aproveite a ida para experimentar o mote com huesillo, uma bebida típica chilena. A poucos metros da entrada, fica a La Chascona Casa Museo, antiga residência de Pablo Neruda, com vasto acervo do poeta ganhador do Prêmio Nobel.


Fora da cidade, muitos visitantes apreciam a visitação às vinícolas locais. Há diversas abertas para receber o público como a Concha Y Toro, que oferece, além de tours guiados, degustação da bebida. Trata-se da maior produtora da América Latina, que, apesar dos quase 140 anos de funcionamento, não é mais antiga que a Cousino Macul, fundada também no século XIX no local onde já cultivava-se uvas desde 1546. A Undugarra, ainda gerida pela mesma família que dá nome ao complexo, também recebe muitos turistas.


A melhor época para conhecer essas vinícolas é durante o verão, quando as parreiras ficam mais cheias. Nessa estação, outros passeios podem ser feitos a partir de Santiago, como uma ida a Vinã Del Mar, com suas praias com águas bastante azuis (mas muito geladas). Alguns lugares são de visitação obrigatória, como o belissimo Relógio das Flores; as Dunas de Concón, de onde se descortina um imperdível pôr-do-sol diariamente; e a passarela Muelle Vergara, um antigo píer desativado e revitalizado. Uma das construções mais tradicionais é o simpático Castelo Wullf, de 1904. Muito fotografado por fora, também merece ser visitado por dentro, já que recebe exposições temporárias de arte. O Museo Francisco Fonck é outro que merece atenção. Dedicado à isolada Ilha de Páscoa, ele reúne vasto acervo contando o desenvolvimento dos nativos daquele território.

Castelo Wullf
Museo Fonck (Foto www.visitevinadelmar.cl)

A cidade vizinha, Valparaíso, também recebe muitos turistas, que se encantam com os painéis que enfeiram suas ruas. É possível fazer passeios de barco; visitar outra das casas de Pablo Neruda, a La Sebastiana, que, além das relíquias do escritor, possui um belo mirante onde pode-se apreciar o entorno, conhecer o Paseo 21 de Mayo, onde há uma tradicional feirinha de artesanato... As opções de lazer são inúmeras!


Essas cidades não são tão atrativas no inverno, quando outros destinos dentro do Chile tornam-se perfeitos para serem visitados a partir de Santiago. O Valle Nevado situa-se a 60km da capital e muitas agências vendem passeios de um dia para lá, com direito a parada em Farellones, uma estância para os interessados em praticar esqui ou snowboard ou apenas apreciar a neve. Até as roupas adequadas podem ser alugadas, então, não se preocupe com esses detalhes - apenas se divirta!

Farellones (Foto: parquesdefarellones.cl)

Ficou interessado em conhecer todos esses lugares? Procure já um anunciante do Jornal Posto Seis e agende sua viagem!