top of page

Questões pessoais de Marilyn Monroe são levadas ao palco em Ipanema


(Foto: Roberto Cardoso)

Após temporada de sucesso no SESC Tijuca, a peça "Marilyn, Por Trás Do Espelho" estreia na Casa de Cultura Laura Alvim em janeiro, com apresentações às sextas e aos sábados, às 20h; e aos domingos, às 19h. Através da história de Marilyn Monroe, a encenação propõe uma reflexão sobre solidão e depressão, temas atuais e urgentes no mundo contemporâneo a partir de um texto desenvolvido durante dez anos.


“É uma personagem muito interessante. O que eu sabia, até então, era o que a grande maioria das pessoas sabem: ela foi o maior símbolo sexual de todos os tempos, ícone do cinema… Comecei a ver a mulher por trás. Li muito, vi todos os filmes, li várias biografias e artigos, comecei uma grande pesquisa”, conta a atriz Anna Sant’Ana, que começou a estudar sobre Marilyn após “esbarrar” com ela em dois trabalhos. “Ao longo do tempo, escrevi tudo que gostaria que tivesse no espetáculo. Ela viveu pouco tempo, foram só 36 anos, mas foi uma vida muito rica. Foi difícil até deixar de fora algumas partes. Não tem como contar absolutamente tudo. Escrevi um texto gigantesco, de 70 páginas, e entreguei isso ano passado para um amigo meu, Daniel Dias da Silva, e pedi para ele transformar aquilo em um monólogo. Fizemos todo o processo junto com a diretora (Ana Isabel Augusto) para chegar ao formato final”.


Apesar de o estudo ter durado uma década, foi apenas nessa etapa de preparo da peça que Anna começou a se aprofundar em alguns detalhes de como Marilyn era. “Revi os filmes para ver os olhares”. A atriz afirma ainda que passou a se enxergar com a personalidade da homenageada. “Comecei a me identificar com ela, com o que havia passado, com algumas questões como a busca pela carreira, o desejo de ser mãe… Ela estudava muito para ser a melhor atriz, nunca ficou naquele patamar de ‘sou bonita, sou famosa’. Ela não acreditava que era boa, mas foi. Era uma mulher inteligentíssima, apesar de muitos tentarem pintar ela como ‘loura burra’. A biblioteca na casa dela tinha mais de 400 livros que ela, de fato, lia”.


A estreia de "Marilyn, Por Trás Do Espelho" foi em Lisboa, no formato de leitura dramatizada com debate do público, e já nessa primeira apresentação, a plateia se identificou com a personagem. “Principalmente o feminino, mas o masculino também. O texto aborda questões comuns a todos os seres humanos, como depressão e solidão. Ela tinha baixa auto estima enorme, o que é contraditório. Quem imaginaria que a mulher mais linda do mundo teria baixa auto estima? Não pela beleza, mas por acreditar que ela não era boa o suficiente”. Nas encenações no Rio, o cenário se repetiu. “Há depoimentos que saíram pensando sobre a história que ouviram, que demonstram interesse em saber mais sobre ela. Acredito muito nesse tipo de teatro que entretém o público, mas que mexe com as pessoas. Elas refletem sobre a própria vida”.


Apesar de muitos demonstrarem vontade em saber mais sobre Marilyn, a ausência de sua filmografia nas plataformas de streaming é um obstáculo para quem deseja conferir seu trabalho. “O Netflix tem dois ou três filmes, além do documentário recente… No Prime também tem alguma coisa. No Youtube há muitos trechos e alguns até para comprar, mas eles não estão concentrados em nenhuma plataforma”.


Anna finaliza convidando o público que for assistir à peça a participar da campanha “Bolsa de Mulher”, inspirada em outra semelhante difundida nas redes sociais. “Quem quiser, leve ao teatro uma bolsa, dessas que você nem usa mais, com absorvente, batom, escova de dente, pasta de dente, sabonete, escova de cabelo… “. A ideia é reunir as doações e entregar no Dia da Mulher (8 de março) para mulheres carentes e sem acesso a esses artigos. “Elas podem se sentir bonitas naquele dia. É uma ação totalmente voluntária, ajuda quem quiser”, conclui.


Serviço: “Marilyn, Por Trás Do Espelho” | Casa de Cultura Laura Alvim (Rua Vieira Souto, 176 - Ipanema) | Sextas e sábados às 20h; ddomingo às 19h | Temporada até 29 de janeiro | Ingressos: R$50, R$25 (meia) | Bilheteria: (21) 2332-2015 Vendas online http://funarj.eleventickets.com | Classificação indicativa: 14 anos | Duração: 90 minutos | Capacidade: 190 lugares | Temporada: até 29 de janeiro

Comentarios


Los comentarios se han desactivado.
bottom of page