Coluna "Turismo": Ubatuba, São Sebastião e Ilhabela

(publicada na edição 473)

Ubatuba - Aquário de Ubatuba (Foto: Facebook Aquário de Ubatuba)

Verão é época de praia e para os cariocas que querem mudar o roteiro da viagem das férias e fugir da Região dos Lagos e da Costa Verde, o litoral norte de São Paulo reserva muitas surpresas. Diversas cidades conquistam os turistas com suas belezas naturais e suas peculiaridades, o que faz a ida à área ainda mais surpreendente.


Ubatuba localiza-se perto da fronteira entre os estados, há pouco mais de uma hora de Paraty, e possui 102 praias. Há opções para todos os gostos: surfistas encontram boas ondas em algumas, famílias com crianças pequenas podem desfrutar do urbanismo de outros espaços e casais que buscam tranquilidade também têm seus anseios atendidos. Outros passeios também são bastante apreciados pelos viajantes, como as saídas de escuna às praias mais isoladas ou às ilhas paradisíacas. Em muitos lugares, quem leva equipamentos de snorkeling aproveita muito mais.


É também em Ubatuba a única sede do Projeto Tamar em São Paulo e uma das mais importantes do Brasil, junto com a de Fernando de Noronha, por estar instalada em uma área de alimentação das tartarugas marinhas. Ali, os visitantes podem ver os animais de perto, assim como réplicas em tamanho natural e maquetes de ninhos, e se conscientizar sobre os problemas causados pela falta de preservação do meio ambiente. O Aquário de Ubatuba também é muito visitado. Seus 12 tanques abrigam espécies como águas-vivas, cavalos marinhos, moreias, tubarões e peixes de todas as cores.

Projeto Tamar, em Ilhabela (Foto: www.tamar.org.br)

A cidade também oferece outras atrações naturais como inúmeras cachoeiras – 80% do seu território compõe o Parque Estadual da Serra do Mar, o que justifica tantos passeios ecológicos. A do Prumirim é uma das mais famosas, mas outras como da Renata, da Escada e dos Macacos também são bastante procuradas. A vasta Mata Atlântica que se descortina na região também é cenário de muitas trilhas de todos os níveis, atraindo desde famílias até aventureiros experientes.


Com mais duas horas de viagem, chega-se a São Sebastião, de onde parte a balsa para Ilhabela. A cidade continental também possui muitas praias, como as famosas Maresias e Juqueí, mas se destaca também por seu centro histórico – trata-se da cidade mais antiga do litoral norte. As construções dos séculos XVII e XVIII foram preservadas e o colorido delas é uma atração à parte. Espaços como a Igreja Matriz, toda em estilo colonial; o Museu de Arte Sacra, na capela de São Gonçalo; e a Casa Esperança, com exposição de pinturas rupestres, artefatos de povos antigos e feira de artesanato local merecem ser visitados.

Igreja Matriz, em São Sebastião (Foto: www.turismosaosebastiao.com.br)
Casa Esperança, em São Sebastião (Foto: www.turismosaosebastiao.com.br)

Atravessando para a ilha, chega-se a Ilhabela. Assim como Ubatuba, também possui inúmeras praias para todos os perfis. Algumas, como a dos Castelhanos, têm as águas mais cristalinas de toda a região. O mar reserva surpresas aos mergulhadores: diversos naufrágios podem ser conferidos até mesmo pelos iniciantes. Estes podem desbravar embarcações como Dart (de 1894), Velásquez (1908) e Aymoré (1914), localizados entre 3 e 20m de profundidade. Os experientes têm ali a oportunidade de visitar o “Titanic Brasileiro”: o Príncipe das Astúrias, que já foi o navio mais luxuoso da Espanha (junto com seu gêmeo, Infanta Isabel). Ele afundou após bater em rochas em 1916 e o acidente virou um dos piores da história das navegações.

Naufrágio do Príncipe de Astúrias pode ser conhecido por mergulhadores profissionais em Ilhabela
Naufrágio do Príncipe de Astúrias pode ser conhecido por mergulhadores profissionais

De volta à superfície, a maior ilha marítima do Brasil é o paraíso de quem gosta de ecoturismo: 92% de seu território é coberto pela Mata Atlântica, o que faz dela um lugar ideal para quem gosta de apreciar aves de todos os tipos. Espécies como macuco e jacutinga, ambas em risco de extinção, podem ser vistas, com sorte, em alguns dos passeios. As trilhas da região guardam ainda outras surpresas para quem as percorre. Subindo o Pico do Baepi, pode-se apreciar toda a grandiosidade da ilha, que oferece aos visitantes mais de 300 cachoeiras.


Apesar de Ilhabela ser conhecida pelos seus atrativos naturais, os museus também merecem ser visitados e funcionam como um “resumo” do que a cidade oferece. O prédio da antiga cadeira e do fórum atualmente é a porta de entrada do Parque Estadual Ilhabela. Os espaços que, no passado, receberam prisioneiros (e que ainda conservam as grades) apresentam fotos, vídeos e objetos referentes à natureza local. O Museu Náutico também conta com grande acervo de objetos valiosos resgatados do fundo do mar desde o século XVIII.


Aproveite o verão com suas altas temporadas e visite o litoral paulista. Todas as cidades podem ser acessadas de carro, saindo do Rio