Coluna "Turismo": São Paulo

(publicada na edição 429)

Já visitou São Paulo? Muitos cariocas ainda não conhecem nossa capital vizinha, que oferece atrativos para todos os gostos. A cidade nunca dorme, a programação cultural não para e a culinária costuma fazer sucesso. Que tal programar uns dias nela?


A Avenida Paulista é a principal artéria turística e reúne prédios importantes que se destacam por sua arquitetura. Aos domingos, vira uma grande área de lazer. Independente do dia escolhido para conhecê-la, não deixe de subir no topo do SESC Paulista, onde um mirante permite a apreciação daquela imensidão de construções. A entrada é franca. Ainda no passeio, dedique um tempo o Museu de Arte de São Paulo (MASP), que também fica naquele logradouro, a cerca de 20 minutos do SESC. Trata-se do museu de arte mais importante do hemisfério sul do planeta, com acervo composto por obras de Van Gogh, Cézanne, Renoir, Monet, Picasso, Anita Malfati, Di Cavalcanti, Candido Portinari e outros grandes nomes, além de abrigar diversas exposições temporárias cuja programação é disponibilizada no site da instituição.

Avenida Paulista
MASP

Os amantes de artes precisam visitar também a Pinacoteca, dedicada às produções brasileiras do século XX. Trabalhos de artistas como Djanira, Volpi e Segal são alguns dos muitos que podem ser visitados no espaço, situado na Luz, onde, em junho, deve ser reaberto o Museu da Língua Portuguesa, destruído em um incêndio em 2015. Enquanto ele não abre as portas novamente, que tal dedicar um tempo às compras? A região possui opções para todos os gostos. É ali perto que fica o Bom Retiro, com ruas como a José Paulino concentrando muitas lojas de roupas (há muitas outras ainda no Brás, um pouco distante dali, mas acessível também de metrô). A Rua Santa Efigência, também na região, é o ponto certo para quem deseja eletrônicos. Ainda é possível seguir a pé para a Rua 25 de Março, onde manter a carteira fechada é quase uma tarefa impossível. Aproveite para almoçar no Mercado Municipal, onde o sanduíche de mortadela e o pastel são as principais atrações gastronômicas – cuidado para não se empanturrar, tudo é muito bem servido!

Mercado Municipal (: Foto Ken Chu - expressão studio)

Ainda no Centro, outros espaços merecem visita como o Theatro Municipal. Caso não haja nenhum espetáculo durante sua visita, não deixe de fazer a visita guiada. Os ingressos, gratuitos, devem ser reservados até a véspera da data e as informações sobre dias e horas pode ser conferida no site do espaço. Perto dali, não perca a Galeria do Rock, na Avenida São João (cuja esquina com a Avenida Ipiranga, há dois quarteirões dali, foi imortalizada na voz de Caetano Veloso - não se assuste de ver pessoas tentando bater foto com a placa do cruzamento). O local possui muitas lojas de música (inclusive discos de vinil) e outros alternativas que fazem do passeio bastante interessante para amantes de todos os estilos musicais. Ao sair, siga pela Avenida Ipiranga até o Edifício Copan, um dos marcos da arquitetura paulistano, assinado por Oscar Niemeyer. Ele possui muitas lojas e restaurantes, mas é seu terraço que atrai os visitantes, já que, há cerca de um ano, ele foi aberto à visitação, proporcionando vista de todo o entorno.

Edifício Copan (Foto: Silvio Tanaka - Flick)

São Paulo também se destaca pela influência trazida pelos grupos de imigrantes que ajudaram a construir a identidade da cidade e o melhor lugar para conhecer a realidade da chegada desses povos que vinham do exterior é o Museu da Imigração, no Brás. Instalado em uma antiga hospedaria (espaço dedicado a abrigar, em um primeiro momento, as pessoas recém-chegadas), ele reproduz cenários como o antigo refeitório e um dos quartos, além de trazer informações sobre a viagem, os primeiros momentos em São Paulo, a triagem de cada trabalhador, além de muitos objetos. Ainda na entrada, há um painel com os sobrenomes de muitas das famílias que, no passado, se hospedaram ali e muitos visitantes encontram os seus, para suas surpresas. Em datas selecionadas, são oferecidos também passeios de maria-fumaça, reproduzindo as viagens de antigamente.

Museu da Imigração

Outro passeio imperdível é ao bairro da Liberdade, maior comunidade japonesa fora do Japão, mas também repleta de chineses e coreanos. As ruas, decoradas em estilo oriental, são um charme à parte. Aos fins de semana, uma feirinha com produtos típicos lota a praça perto do metrô, mas mesmo sem ela, dedique um tempo às lojinhas, aos mercados (com produtos vendidos em nenhum outro lugar do Brasil) e aos restaurantes com comidas de diversas localidades. Aproveite também parar ir à Praça da Sé, bem ao lado, para conhecer a belíssima catedral, em estilo neogótico – trata-se do quarto maior templo nesse estilo arquitetônico do mundo. A poucos metros, fica o Pateo do Collegio, sítio arqueológico que marca o local da primeira construção que deu origem à cidade, quando os jesuítas montaram um núcleo para catequizar os índios. Aproveite para visitar, ali mesmo, o Museu Anchieta, dedicado à história do local e da cidade.

Liberdade
Catedral da Sé (Foto: Luiz Gustavo Leme - Flickr)

A ida a São Paulo só fica completa com o passeio pelo Parque Ibirapuera. Além de ser um local relaxante para caminhadas, possui em seu interior diversos atrativos como o Museu Afro Brasileiro, o Pavilhão das Culturas Brasileiras, o Museu de Arte Moderna, o Museu de Arte Contemporânea e até um planetário. Há ainda opções de caminhadas monitoradas, que podem ser agendadas no próprio site, com objetivos diversos: os visitantes podem escolher se querem visualizar as aves locais, aprender a identificar as árvores ou mesmo descobrir o parque, no geral. Quem preferir ainda pode andar de bicicleta, de patins, fazer piquenique ou mesmo brincar com o próprio cachorro na área destinada a eles. Trata-se de um espaço para todos!

Parque do Ibirapuera (Foto: Igor Schutz - Flickr)
Monumento às Bandeiras, no Parque Ibirapuera (Foto: Toni Dimova/Wikipedia)

Pelo fato de São Paulo ser uma cidade muito grande, às vezes a economia na hospedagem pode significar em gastos mais altos para se deslocar, atém de ser necessário tempo demais para chegar nas atrações. Em caso de dúvidas sobre onde ficar, consulte uma agência de viagens.